Five Elephant Coffee Roastery – Kenya

Nome: KARIMIKUI AA
Região: Kirinyaga
Varietal: SL34, SL28 e Ruiru 11
Altitude: 1650m
Processamento: Lavado
Preço: 17.50€/250gr.

Aroma: frutado
Acidez: intensa
Final: complexo
Classificação: 19/20

Eis um d’Aqueles Cafés que se compra e apetece poupar, de tão bom e precioso que é! Adquirido na Wish da LxFactory, pela mão do nosso amigo David, Barista da casa, revela-se pleno, sublime, profundo, fresco e largamente frutado, onde identificámos o pêssego. Um deleite!

Torrado em Berlim, faz jus à fama dos roasters Alemães, embora o casal por detrás desta ideia seja americano, no caso dele e austríaca, no caso dela. A Five Elephant é uma pequena casa de torrefacção à qual se juntam as valências de padaria e de Coffee Shop. Apaixonados pela qualidade, procuram dos melhores Cafés do mundo, segundo preocupações sociais e ambientais, levando muito a sério as visitas aos parceiros de origem, trabalhando para entender os seus processos, desde o cultivo até ao processamento. Esta Five Elephant é, assim, o resultado de uma mudança inesperada na carreira de Kris e sua namorada Sophie, que se conheceram há cerca de 4 anos. Kris acabara de se mudar para a capital alemã depois de deixar a sua terra natal, Massachusetts, e completar uma curta estada em Londres. Decidiu abandonar o emprego na indústria cinematográfica e na publicidade e entrar a fundo no mundo do Café. Sophie já estava em pleno no ramo da pastelaria gourmet e a parceria entre os dois em breve se constituiu numa equipa ambiciosa. Depois de um começo um pouco irregular, a Five Elephant tornou-se uma das primeiras e mais conceituadas empresas de Café de Especialidade, em Berlim.

A região de Kirinyaga, no Kenya, onde o casal foi recolher, criteriosamente, o Grão que está hoje sobre a mesa, produz as cerejas em solos vulcânicos, com a produção feita por pequenos fazendeiros e as estações de lavagem entregando lotes de Café de elevada qualidade. Muito perto fica o Monte Kenya, com 5200 metros de altura. A estação de Karimikui foi fundada em 1966, estendendo-se por terrenos que englobam as aldeias de Githureia, Gituba e Kiamugumo. Actualmente, é afiliada da Sociedade Cooperativa de Agricultores Runge (FCS). Os cafés em Karimikui são processados em desintegrador de discos sendo classificados, manualmente, antes de serem fermentados à sombra durante cerca de 20 horas. Após a fermentação, o café é lavado novamente e embebido por 18 horas em água limpa antes de ser seco ao sol (coberto durante o meio- dia e noite) por 21 dias.

A particularidade que mais nos chamou a atenção foi o SL28, presente na sua composição, e que atrai toda a comunidade Specialty, por ser uma variedade altamente procurada pela sua qualidade, criada no Kenya, nos anos 30, por Guy Gibson, dos Scott Laboratories, e derivada de uma espécie muito resistente originária da Tanzânia, que se desenvolve muito bem a grandes altitudes. Os frutos são vermelhos quando maduros e bastante maiores do que a média. Produzem uma bebida frutada muito particular, em que predomina o tom especial da groselha preta.

Ainda uma palavra sobre o sistema de classificação no País, que hierarquiza todo o Café que exporta. Falar disto é muito importante aqui, pois o nosso casal de torradores sabe bem o que faz, incluindo no rótulo, em lugar de destaque, a sigla AA, atribuída ao Grão de tamanho 7.22mm, de elevada qualidade, que atinge sempre valores muito altos no mercado. Daí, o preço acima de média que tivemos de pagar por esta preciosa embalagem.

 

São todos estes factos e histórias que nos percorrem o palato e a mente quando estamos em presença de uma chávena deste Karimikui AA dos Cinco Elefantes berlinenses!