The Coffee Officina
Local: Estratto
Processamento: Lavado
Produtor: Cajamarca
Região: Perú
Variedade: Caturra, Bourbon e Pachê
Altitude: 1750-2000
Preço: 12€/200gr.

Aroma: rico
Acidez: média
Final: longo
Classificação: 18/20

A passagem por Brescia, Lombardia e pela memorável Coffee Shop de Mauro Lussignoli, permitiu conhecer este Café do Perú, América do Sul, que trouxemos para degustar por cá. Terra de fazendas onde as plantas crescem a grandes altitudes, devolvendo uma bebida luminosa, limpa, e onde se pratica o processamento Lavado. Em modo filtro, como sempre, identificámos a baunilha, algo de frutos vermelhos e um ligeiro picante. É produzido a partir de uma série de lotes das áreas de San José de Lourdes, Huabal e Chirinos de Cajamarca, que são três das zonas de grande qualidade no norte do Peru. Este país tem todas as condições necessárias para produzir Café de elevada qualidade: fazendas a mais de 1700 metros, com destaque para as variedades Typica, Bourbon e Caturra.

A cultura de Café no Perú, assim como a logística, não é tão forte como em outros países da região. Por exemplo, a distância entre as fazendas e os pontos de entrega em geral é muito significativa e os agricultores optam por esperar por uma carga completa antes de entregar o seu Café nos pontos de distribuição, o que pode afectar, negativamente, a qualidade. A infraestrutura nas fazendas também precisa de atenção. A maioria dos agricultores secam o seu grão em lonas dispostas no chão. À medida que mais incentivos para a produção de Café com altas pontuações forem colocados em prática, talvez estes impedimentos venham a ser ultrapassados, colocando o Perú com mais força no mundo dos Cafés de Especialidade. Mas isto não impediu que este país produzisse, nos últimos anos, Café de muita qualidade.

Quanto ao nossos torradores de hoje, The Coffee Officina, de Essex, UK, Marcella Fiori e Rory Lloyd, fundaram a empresa em 2013, trabalhando com pequenos lotes de alta qualidade e origem ética. Através de investigação e muita experiência, ajustam o perfil de torrefacção a cada tipo de grão, procurando os melhores sabores e aromas de cada varietal, método de processamento e origem, tornando o processo mais transparente para todos. A escolha é baseada em frequentes viagens, procurando aqueles que possuem verdadeira paixão pelo Café que produzem, diversificando estilos e sabores. Amam o que fazem e partilham o seu amor pelo mundo do Café. O momento da torra é assim uma das etapas mais importantes de todo o processo. Depois de tanto trabalho dedicado aos grãos de Café verde seleccionado, mostrar os sabores únicos que estão trancados lá dentro é uma tarefa apaixonante.

Beber um delicioso Café pode ser uma experiência tão gratificante como emocionante, não apenas uma necessidade, dizem, e nós concordamos inteiramente.

A memória de Brescia, e a surpresa do Perú, ainda vão continuar por aqui, mais uns dias!