York Coffee Emporium
Local: UK by Royal Mail
Processamento: Semi-lavado
Produtor: Gegarang Village
Região: Entre Takengon e Lake Tawar, Aceh
Variedade: Principalmente Bourbon e P88
Altitude: 1500-1600
Certificado: Fair Trade Organic

Preço: 15€/200gr.

Aroma: rico
Acidez: baixa
Final: longo e equilibrado
Classificação: 17/20

Mais um grande Café que chega por correio, Correio Real, diga-se, desta vez de além-mar, mas com passagem pelo Reino Unido, de onde chegou a Lisboa. Excelente serviço, o deste York Coffee Emporium, torrado dia 14, chegou a 21, no ponto certo para ser moído e degustado, pois estes dias a seguir à torra permitem que os sabores se desenvolvam em direcção ao ponto certo.

A emoção de ir provar algo de novo, pois é a primeira que Aqueles Baristas tomam contacto com Café da Ásia. E que Café, uma jóia!
Sorvido delicadamente a partir do nosso V60 e preparado com todo o rigor. Sentimos os cítricos e algo de chocolate amargo, assim como aquela agradável doçura dentro de um corpo aveludado cheio de equilíbrio. Passa a ser um dos nossos favoritos para ocasiões especiais. O Café é semi-lavado e descascado, processo que envolve a secagem parcial dos grãos recém-descascados antes de remover o pergaminho, donde resulta um grão incrivelmente duro e de cor verde-escura, muito característica. Os cafés da ilha de Sumatra são conhecidos pelo seu corpo suave e equilibrado, mas ao mesmo tempo com uma intensidade que cresce na boca.

Mas, para compreendermos tudo o que envolve o degustar deste Café, que veio do outro lado do mundo, damos a conhecer alguns factos que rodeiam a sua produção, começando por falar da aldeia de Geragang, entre Takengon e o lago Tawar, região de Aceh, na ilha de Sumatra, Indonésia. O lugar tem 46 habitantes, organizados em cooperativa, que cultivam café orgânico em parcelas de cerca de um hectare, a uma altitude de 1.500 a 1.600 metros acima do nível do mar. Esta região tem sido afectada por alguns problemas políticos e de guerrilha local, que estão hoje quase resolvidos, cujas fazendas vão renascendo com novas plantações.

O Café da Sumatra é, maioritariamente, produzido segundo o processo único de lavagem, conhecido localmente como Giling Basah. Neste processo, o Café é colhido, descascado mecanicamente (normalmente na pequena exploração individual) e, depois, parcialmente seco ao sol. O pergaminho é, então, removido revelando um feijão verde inchado, de cor esbranquiçada. Na secagem, a semente rapidamente atinge a cor verde escura, imagem de marca do grão da Sumatra. Este método traz mais corpo e, muitas vezes, também, carácter, que torna o Café indonésio único, com sabores variando de chocolate profundo ao cítrico tangerina. Há cerca de 68.000 hectares de café cultivados em Aceh por 65.000 agricultores, o que faz com que a fazenda média seja de cerca de 1 hectare. Aceh é uma região bem arborizada com mais ou menos 300 árvores por hectare, e a quase totalidade da produção segue o padrão biológico. A altitude na área cultivada de Aceh varia de 800 a 1.600 metros e o Café é colhido entre Novembro e Maio. Os varietais de Café são principalmente Bourbon com alguns P88 e um pouco de Catimore, todos cultivados organicamente.

A Indonésia foi um dos primeiros países a cultivar Café com fins comerciais. A multiplicidade de ilhas que compõe o arquipélago conduz a uma grande diversidade em termos de interpretação do que é o estilo daquela região, sendo as ilhas de Sumatra, Java e Sulawesi, as mais famosas em termos de qualidade e quantidade. Na Indonésia é produzido 7% do Café que se vende mundialmente, sendo o terceiro maior produtor a nível global.

Toda esta envolvência que chega de longe nos entra no palato, enquanto de olhos fechados e sentidos despertos sorvemos uma bebida que nos enche a alma. Partam à sua descoberta. Já sabeis onde a adquirir!