O Café de que fala o Aquele Café, em inglês Specialty Coffee, que se pode traduzir por Café de Especialidade, é, em sentido lato, um Café especial ou seleccionado, fazendo justiça a todos os que participam na sua produção, distribuição e preparação final, até chegar ao consumidor. Apenas o melhor grão entra no circuito e o objectivo é extrair todo o potencial de aromas e sabores durante a fase de preparação da bebida final.

Várias organizações internacionais cuidam deste processo, fiscalizando todas as etapas, organizando competições, cursos certificados, conferências, regulando e promovendo aquilo que se chama Especialidade, em termos de Café. É um assunto levado muito a sério! Um Barista que se preze sabe, exactamente, a origem e a qualidade do grão com que trabalha, conseguindo desta forma prever com rigor aquilo que tem para oferecer. A partir daqui executa todo o tipo de testes, prova e experimenta, para poder oferecer o melhor de todos os complexos aromas.

Saber a origem exacta e a altitude a que o grão foi plantado, isto é, o conceito de terroir utilizado no mundo vinícola, é de suma importância para prever o que se pode esperar do nosso Café. É o carácter do lugar.

Portanto, este Café, que é uma especialidade, é, pois, de qualidade bem atestada, com característica únicas e disponível em quantidades limitadas. Daí o seu valor acima dos demais produtos comerciais em grande escala, a que muitos também chamam Café, e que representa 80% do mercado. Mas o Café não tem que ser amargo e queimado, ou provocar uma careta, nem ser produzido por uma indústria que explora os trabalhadores. O Café dever ser delicioso e complexo, dando a conhecer o melhor que há no grão que lhe deu origem, e que foi bem torrado.

O bom Café não pode ser comprado no supermercado, mas sim em locais onde o sabem torrar. E, depois de torrado, tem de ser moído no prazo de poucas semanas e preparado logo a seguir. Quem não estiver interessado neste culto, pode continuar a ir ao supermercado e comprar Café comercial, muito mais barato. Mas quem quiser dar ao Café de origem única e controlada uma oportunidade, a recompensa é enorme.

Vem, também, a propósito falar aqui de questões sensíveis como a exploração de trabalho infantil e práticas de exploração de trabalhadores associados à produção em larga escala de Café. Quando falamos de Specialty Coffee, estamos a falar de um produto ligado a uma ética de produção que vem de fazendas onde os trabalhadores são pagos e tratados com justiça em relação ao que produzem, assim como do respeito para com o meio ambiente. Os intervenientes em todo o processo, de que já falámos em artigo anterior e, em particular, compradores e quem faz a torra, unem-se aos fazendeiros em parceria, contribuindo de forma mútua para uma agricultura sustentável e métodos de produção amigos do ambiente. Vários tipos de associação funcionam neste momentos a nível mundial. Vejamos, em resumo, o que está associado a cada uma, seguindo o esquema ao lado.

Fairtrade
É uma parceria sem fins lucrativos e, ao mesmo tempo, programa de certificação que assegura o pagamento justo aos fazendeiros. Fiscaliza as relações entre estes e os compradores, contribuindo para estabelecer um preço mínimo regulamentado. Fica, assim, protegida margem de lucro do produtor contra flutuações do mercado.

Direct Trade
Diz respeito à relação entre o produtor e quem faz a torrefacção. Estes visitam as fazendas regularmente, discutindo processos e métodos de cultivo, melhorando a qualidade e pagando um preço justo. A qualidade é beneficiada, assim como o ambiente e todos os que ali trabalham.

Rainforest Alliance
É uma organização internacional sem fins lucrativos que se preocupa com a biodiversidade promovendo, igualmente, o bem-estar e direitos de quem trabalha nas plantações, incluindo famílias e comunidades. Café certificado por esta entidade é sujeito a elevado controlo de qualidade, incluindo questões sociais e ambientais e critérios económicos em permanente evolução. Ficam, também, assegurados padrões de vida dignos como igualdade de género e educação infantil.

Cause Coffee
Este conceito existe sempre que uma companhia distribuidora de Café estabelece um acordo com um grupo de produtores a quem devolve uma percentagem dos lucros, tendo por base um determinado programa de apoio local.

Organic
Acontece quando não são usados químicos em todo o processo de cultivo do grão de Café, quer sejam fertilizantes sintéticos quer sejam pesticidas. Agências de fiscalização asseguram o cumprimento de regras, controlando os procedimentos.

Assim podemos ver, de forma resumida, o quão especial é o Café de especialidade que tanto apreciamos!