Recebemos, semanalmente, a newsletter da Ona Coffee, a empresa de Sasa Sestic em Camberra, Austrália, que gere todos os seus negócios de lojas e distribuição de Café.

Sasa, como os leitores do Aquele Café já sabem, ganhou o Concurso Internacional de Barista em 2015, Seattle, com uma performance que já é lendária.

Tal como Sasa, Aquele Barista acredita que o café é mais do que, apenas, uma bebida. Como um excelente vinho, um Café superlativo conta sempre uma grande história. É uma história de comunidade, cultura, clima, tempo e, acima de tudo, paixão. O percurso da Ona Caffee está associado à paixão de um homem pela perfeita chávena de Café e a sua obsessão por esse caminho, que continua ainda hoje.

Agora veja-se como se manifesta esta paixão por Café e sua perfeição. Hoje, o objectivo é mostrar como se apresenta um Café que se ama através de duas imagens que vinham agarradas à newsletter, os rótulos de dois novos Cafés embalados que Sasa tem para distribuir.

Café em grão das Honduras, lavado, torra para filtro, revelando a história por detrás dos produtores, todos os dados técnicos, localização, índice de qualidade perto dos 90, de fazer crescer água na boca.

Depois vem o mais interessante, a receita ou modo de fazer, o Brew Guide. Brew, brewing. São palavras recorrentes no mundo do Café anglo-saxónico de difícil tradução para português. Literalmente, diríamos ‘Preparar Café’, mas a palavra inglesa é mais abrangente e rica de significado. Será qualquer coisa como, extrair, fabricar, fazer crescer, dar à luz, etc. Portanto, este Brew Guide é, como disse, uma receita, sugerida pelo Barista, indicando a melhor forma de extrair deste grão todo o seu potencial, segundo a sua experiência.

Agora veja-se o nível de detalhe. Quando se pensaria que fazer um Café de filtro era pouco mais do que moer o grão, colocar a moagem dentro do filtro e deitar por cima água a ferver, veremos que é muito mais do que isso.

Pois bem, este Honduras de origem única, para filtro, deve ser usado entre os 14-30 dias depois da torra. Para 20gr. de café moído na altura, devem ser usados 300gr. de água, sempre filtrada, a 90-91ºC, e a tempo de preparação deve ser de 2:40-3:20 minutos. Tudo isto será controlado, preferencialmente, usando uma balança especializada com pesagem de precisão e cronómetro incorporado. O procedimento detalhado também se indica. Começar com 60gr. de água, infundir durante 35 segundos depois adicionar o resto da água 60gr. de cada vez, deixando que a água escoe completamente entre cada adição. Impressionante! Só assim se obtém a constância de resultados pretendida.

Aqui em casa, usamos o sistema V60, o nosso preferido, e tentamos cumprir à risca e ao pormenor todos os preceitos e rigores do processo. Mas, como uma imagem, neste caso um vídeo, valem mais que mil palavras, escolhemos criteriosamente da selva You Tube a explicação que nos pareceu mais conforme ao que este texto de hoje tenta demonstrar.

Ver e aprender! E, da próxima vez que forem a uma Coffee Shop, peçam com galhardia um V60 e apreciam a perícia do Barista de serviço!